Sejam bem-vindos(as) ao meu novo site!

Ele é resultado de uma grande "faxina" que fiz na minha vida, no meu jeito de ser, de pensar, na minha casa (corpo e espírito)...

Foi preciso mudar algumas coisas de lugar, arrastar daqui, jogar fora dali, esvaziar as gavetas...
No final, "a casa" ficou mais leve, nova e feliz!

No meio disso tudo, eu precisei de muita coragem e força de vontade para sair da minha zona de conforto, abandonar antigos hábitos, um emprego que me deixava infeliz, a obesidade, depressão e buscar outras coisas...

Quero muito que vc venha para o meu time e para isso, você só precisa levantar daí e dar o primeiro passo...

Vem comigo!

Síndrome do Ovário Policístico - Sop

16:20:00


O que é:Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP ou PCOS, sigla em inglês) é uma doença endocrinológica caracterizada pelo aumento da produção de hormônios masculinos e um desequilíbrio nos hormônios sexuais femininos. Esse desequilíbrio hormonal pode causar alterações no ciclo menstrual, alterações na pele, pequenos cistos nos ovários, dificuldade para engravidar e outros problemas. Além disso, a SOP está associada com o maior risco para o desenvolvimento de outras doenças como câncer de endométrio (tumor localizado na parede interna do útero), ataque cardíaco e diabetes;

Diagnóstico: Para ser diagnosticada é preciso que a paciente apresente dois ou três sintomas combinados, e que seja excluída outra patologia. Além disso, o médico deve avaliar sua história clínica e realizar o exame físico. 


Sintomas: Os sintomas da SOP são: aumento do volume ovariano, ausência ou irregularidade da menstruação, ausência de ovulação, aumento de peso, aparecimento de acne, hirsutismo (crescimento de pelos no rosto e outros locais em que a mulher normalmente não tem pelos), queda de cabelo, resistência insulínica (RI) e problemas com a fertilidade;


Causas: Não está completamente claro por que ou como ocorrem as alterações nos níveis hormonaisMulheres com SOP apresentam, em geral, valores mais elevados de percentual de gordura, adiposidade central (barriga), testosterona, glicose pós-prandial, insulina basal e pós-prandial, triglicerídeos, colesterol total e LDL colesterol. Além disso, apresentam fatores de risco cardiovasculares mais precocemente do que comparadas as mulheres sem SOP, com mesmo IMC;

Como funciona: Os folículos são bolsas dentro dos ovários que contêm óvulos. Normalmente, um ou mais óvulos são liberados durante cada ciclo menstrual. Isso é chamado de ovulação. Na síndrome de ovário policístico, os óvulos nesses folículos não amadurecem nem são liberados dos ovários. Em vez disso, eles podem formar cistos muito pequenos no ovário.

Exames: Em um exame pélvico, o médico pode observar o clitóris dilatado (muito raramente) e ovários dilatados.

Diabetes, pressão arterial alta e colesterol alto são descobertas comuns, assim como ganho de peso e obesidade. Peso, índice de massa corporal (IMC) e circunferência abdominal são úteis na determinação dos fatores de risco.
Níveis de hormônios diferentes que podem ser examinados incluem:
  • Níveis de estrogênio
  • Níveis de hormônio folículo estimulante (FSH)
  • Níveis de hormônio luteinizante (LH)
  • Níveis de hormônio masculino (testosterona)
  • 17-cetosteroides
Outros exames de sangue que podem ser realizados incluem:
  • Glicose em jejum e outros exames de intolerância à glicose e resistência à insulina
  • Níveis de lipídios
  • Teste de gravidez (HCG)
  • Níveis de prolactina
  • Testes de funcionamento da tireoide
Outros testes possíveis:
  • Ecografia vaginal para observação dos ovários
  • Laparoscopia pélvica para observação mais detalhada e possivelmente biópsia dos ovários
Tratamento: Os anticoncepcionais orais têm sido muito utilizados e são seguros e eficazes em pacientes sem maiores comorbidades metabólicas. Por ser uma síndrome, com vários sintomas, o tratamento deve englobar diversos medicamentos como hipoglicemiantesorais (nos casos de resistência à insulina); estimulantes da menstruação, medicamento para reverter o quadro de infertilidade, cosméticos conta a acne e terapias para o controle do estresse e da ansiedade;

Com o tratamento medicamentoso adequado, cerca de 50% a 80% das pacientes apresentam ovulação e 40% a 50% engravidam. De acordo com a Diretriz Brasileira sobre a SOP, dieta e exercícios físicos representam o tratamento coadjuvante, melhorando a resistência à insulina e retorno dos ciclos ovulatórios, mesmo na ausência de perda de peso. 

Até o momento não foi descoberta a cura para a SOP, entretanto com o controle dos sintomas é possível prevenir os problemas associados. Em casos de suspeita de SOP, procure o seu endocrinologista.


 Referências: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia


You Might Also Like

0 comentários

Comenta aí!

.

Acompanhe pelo Snapchat

Siga-me no Facebook